sábado, 10 de junho de 2017

A Dança da Jóia e a Existência!!Agradecimento as Mulheres de minha Vida.


Mulheres de minha vida, olho para o caminhar de cada uma dentro de meu coração, suas jornadas com tudo, o que mais me encanta é  como, incansavelmente ensinaram-me sobre ser "humana" e independente das dificuldades, dores e sofrimentos, seguirem firmes acreditando no valor da vida e no poder do amor.

No dia de hoje sinto-me em júbilo, palavra que nunca usei até este momento e que melhor expressa a dimensão do estado de graça que lavou meu corpo ao despertar essa manhã, junto ao novo tempo trazido pelos ventos do Oeste, o frio anunciou o meu sentir, lembrando o coração puro que me habita de suas origens.
Ao caminhar pela praia, pude sentir, abraçando-me a chegada dos ventos que vinham do Nordeste, anunciando as sabedorias que unem o Norte e o Oeste, deixando vir o que brota de meu Ser de amor!

Olhei pela história de nossa civilização, por onde as mulheres de tantas gerações caminharam em seu tempo e sua época,e  como se colocaram e se permitiram ser e em outros momentos viveram a opressão de suas vozes, expressões e suprimiram sua natureza selvagem junto aos mistérios do sangue que conferiram o dom e poder de conceber e gestar, dando a luz a  novas vidas.

Donas de um milagre concedido pela graça, o de derramar seu amor organicamente e dar forma, a um novo ser, acolhido e nutrido em seu ventre por entre as Luas e ao parir, parteirar a si mesma, de donzela, ver-se nascer Mulher, diante da completude que hora se fez, o nascimento de uma Família.

Quanto poder em um ventre conferido pela manifestação da vida, bênçãos da existência na aprendizagem do amor.O Ventre e Coração de uma Mulher berço onde nasce a vida,  paz, a alegria, amor e a liberdade !

Recordei do nascimento e partida dessas Mulheres e suas mensagens ao passar por esse mundo, onde vestiram suas vestes de Marias, Madalenas e Anas, seja, como tenha sido suas vidas, a alegria, o sorriso, a sabedoria do tecimento, do cozer com amor bordaram os mantos da lembrança, em resos, simplicidade e gratidão.

Queridas, digo a cada uma,  nem posso imaginar as dores e sofrimentos que consigo carregaram, o que posso dizer-lhes nesse momento, onde caminho na estrada da frutificação de minha existência, diz, sobre o lugar sagrado que todas vocês, recebem em meu caminhar, um lugar onde a fonte de todo amor se derrama conferindo a liberdade, a paz, a alegria, a tranquilidade, plenitude e vida.

Considero que ao serem tocadas por esse mar de amor,abram  os corações  a cura dos relacionamentos com movimento e livre expressão, conciliando toda e qual dor e sofrimento que possa estar presente em suas jornadas.Que todos os homens recebam esse sinal luminoso de conciliação, de amor e disponibilidade a intimidade plena.Aos homens de minha vida, eterna Gratidão,

No amor, cada ser, é como é, e é livre para ser com tudo o que é, dessa forma sentimo-nos todas nós, em casa, na simplicidade costumeira, da prosa e chá, compartilhando ao sol, as novidades e sabedorias, entre risos e costuras, olhares de soslaio e a dança do corporal, que não nos deixa mentir, o quanto amamos estar todas juntas, plenas na  a vida, junto a humanidade que nos acompanha, diante dos acertos e erros, tornando-nos melhores em nós mesmas e cada uma a seu tempo e sua forma, experimentando o maná do amor!!!

O olhar  de cada mulher, compartilhado, a mão estendida, o prato de doce, para partilhar, a culinário que deu certo, o quilo de arroz o tomate e o fermento, emprestado,  que volta, dias mais tarde, com uma fatia de pizza e ou bolo,enfeitado com o carinho, as bendições que só o amor sabe expressar.
Oque fica em meu ser?
O quanto amo a todas vocês, gratidão mãe amada, gratidão queridas Avós.

Será a idade,perguntariam elas, citando o nome das mais velhas, diria minha Tia Avó, olhando a minha  Mãe, e logo completando, falaria,será que é o tempo,  que leva as gurias dizerem coisas bonitas que faz a água dos olhos brotar?

Jardineiras, floristas, agricultoras, pescadoras, benzedeiras, comerciantes, irmãs, filhas,mães, avós, tias, primas, amigas, parceiras, orientandas, todas de mãos dadas, na dança da Vida.

Sim, ao mergulhar no oceano da existência, encontrei regiões ainda não conhecidas que mostravam o movimento das águas, do nascimento e da morte, de todas aquelas que descansam na existência, ensinando a dádiva do descanso digno, no corpo físico e confiança devotada ao amor, pude tocar em uma tal fé inquebrantável e a força removedora de Montanhas, unindo a Terra e o Oceano em um único canto.

Senti-me coberta pelo resos tecidos da qualidade mais refinada do amor, que enfeitavam em renda a delicadeza e doçura, nos acabamentos de cada retalho, compartilhando pontes de vida e pontes de amor.

Pude testemunhar seus ventres gestando e o sorriso imenso  o olhar  de satisfação  avistando a jóia da existência na forma de um Ser Amor, a ser gestado, quanta ternura.

Experienciei o olhar de paixão, prazer e amor no entrelaçamento do amor, entre o Homem e Mulher, plenos e completos no ato de amor. O amor derramava-se de todas as Jóias, brilhando seus tons, cores, movimentos, sabedorias, dons, sons, virtudes, surgiam raios luminosos e abundantes de todas as direções.

E amor:Ah!Tanto amor, que sempre disponível abraçava a todos em comunhão, o circulo completo de Sim, Sim do Pai, Sim da Mãe, Sim do Amor, Sim do Ser, Sim a Vida!!!!

É nesse círculo onde todos os Sins dançam, que fui convidada a nascer na individualidade e unidade, integrando todo o amor e despendindo-me das Pontes abençoadas que um dia me serviram de mãos guias, mantendo-me servil a um só Mestre, enquanto discípula nessa Jornada.

E quando o discípulo está pronto, aparece o Mestre, e quando o discípulo torna-se Mestre, o Mestre desaparece na Existência.

Diante do Mestre sempre o discípulo é discípulo,  diante de outros aprendizes, aparece o Mestre, até que a dança se dê, e ambos, tornem-se um.

Sim!Consagro minha existência ao Amor!

Agradeço a todas as Mestras e Discípulas, a todos os Mestres e discípulos que aceitaram o convite, levantaram em silêncio, e aceitaram comigo, viver e compartilhar dessa Dança.

A Dança da Jóia e a Existência!!
Que a Jóia que me habita derrame seu brilho até sua Jóia, suscitando seu brilhar!

Gratidão.













Nenhum comentário:

Postar um comentário